A Magia de produzir um filme Pokémon | Entrevista

A entrevista abaixo se trata de uma tradução da matéria original no site da The Pokémon Company. Nosso intuito é disponibilizar as informações contidas na entrevista para mais pessoas, em nosso idioma. Caso prefira, confira ao lado nossa versão ditada no YouTube.
Agradecimentos especiais ao SHSuperSonic, grande amigo nosso sempre presente, que se dispôs a ajudar na tradução da entrevista original. Valeu demais, meu consagrado <3

Veja algumas pistas de como ‘Pokémon: Detetive Pikachu’ está trazendo Pokémon para a vida real ! – direto do set.

Está preparado para experimentar uma inacreditável experiência no mundo Pokémon? O novo filme em 3D – Pokémon: Detetive Pikachu – irá fazer você imaginar a sensação de ver e sentir como é ter um Pokémon ao seu lado. Com um incrível elenco liderado por Ryan Reynolds e sua equipe que contam com alguns dos artistas de efeitos visuais mais talentosos do mundo, o filme levará os fãs para a uma das aventuras mais “chocantes” até hoje.

Conversamos com a equipe sobre este esperado filme para saber mais sobre como Pokémon está sendo levado para os cinemas. Pegue sua lupa e seu chapéu de detetive  e vamos investigar mais sobre Pokémon, Detetive Pikachu.

Por que o Detetive Pikachu?

O Anúncio de um filme live-action de Pokémon pegou a todos os fãs de surpresa e mais surpreendente ainda é ser baseado no jogo Detective Pikachu (3DS), ao invés de outras histórias da franquia. Uma das produtoras do filme, Ali Mendes, nos ajudou a entender o porquê essa história seria um grande ponto de partida.

Quando se trata de fazer um filme, você realmente tem que ser levado pela história“, disse Ali MendesDetetive Pikachu, em seu cerne, possui uma grande história que nos fez sentir uma maneira de nos conectarmos além do que a marca é hoje. É uma história de pai e filho – existe algo dentro desses personagens que sentimos que irá conectar com grande parte do publico.

Não será apenas uma história de “aquecer os corações” o filme também mostra todas as coisas que tornam os Pokémon incríveis.

“Nós sentimos que essa era uma maneira de comemorar o legado dos 20 anos de batalhas e esses personagens pelos quais as pessoas se apaixonaram, mas também surpreender com um pouco do novo e acrescentar um “plot twist” ela disse.

Foi o Detetive Pikachu e sua história única que fez com que a Legendary Pictures e a The Pokémon Company concordarem que esse era o momento para um filme live-action.

“É engraçado, porque todo mundo assume que Pokémon GO aconteceu e então queríamos os direitos para um filme de Pokémon”, disse Ali Mendes. “Sinceramente nós estávamos conversando e tentando trabalhar com Pokémon há mais de cinco anos”.

Os Principais Suspeitos

O filho desta história se chama Tim Goodman, intepretado por Justice Smith. Tim trabalha em como um agente de seguradora em outra cidade, e vai até Ryme City para tomar conta dos afazeres após seu pai (Harry) desaparecer. Lá ele encontra um Pikachu diferente. Tim rapidamente percebe que somente ele pode ouví-lo e compreendê-lo (Pikachu esse que interpretado por Ryan Reynolds)

Foto cortesia de Warner Bros. Pictures

Tim logo mais recebe noticias mais chocantes ainda: Este Pikachu revela ser o parceiro de seu pai, Harry Goodman, e que, se ele está vivo, seu pai também deve estar. Tim concorda em se aliar com o Pikachu na esperança de encontrar e se reconciliar com seu pai. Os dois formam uma dupla improvável, Tim é cínico e reservado graças a algumas experiências difíceis, como a morte de sua mãe e o afastamento do seu pai, enquanto o energético Pikachu é muito falador e barulhento. Tim inicialmente se encontra frustrado com seu novo parceiro e a evolução do relacionamento dos dois se torna um elemento chave do filme.

No inicio das buscas por pistas  sobre o desaparecimento de Harry, os dois encontram Lucy Stevens ( Interpretada por Kathryn Newton), uma aspirante a repórter trabalhando como estagiário no maior noticiário de Ryme City. As investigações de Lucy levaram a acreditar que algo está de errado com o desaparecimento do pai de Tim e se une aos dois para alavancar sua própria carreira. Lucy é ambiciosa e apaixonada porem um pouco boba o que seria o total oposto do tímido Tim. Junto com ela está seu parceiro Pokémon, o amável porem sempre confuso Psyduck, fechando assim o elenco de protagonistas do filme.

Mostre-me os Pokémon

Os fãs de Pokémon adorarão ver os Pokémon familiares reimaginados em 3D no cinemas. Ali Mendes conversou amplamente sobre o processo criativo e adaptativo desses companheiros: “Como pareceria um Pokémon vivo, realista em 3D? Isso foi um desafio bem excitante para nós” disse ela.

Artistas de efeitos visuais renderizaram mais de 60 Pokémon nesse estilo único.

Desde o início, nossa ideia era ter uma animação com o máximo de qualidade possível”, explicou Mendes. “Essas criaturas precisam parecer que estão realmente do seu lado no mundo real e isso será um sucesso com este filme”.

E pelo que podemos ver, os designs dos Pokémon em 3D foram um grande avanço, se tratando de textura e realismo. Os pelos do Pikachu e as plumas do Psyduck mantêm seus charmes, enquanto se assemelham a criaturas que você talvez veja pela sua janela.

Sé nós faremos esse filme, queremos que essas criaturas sejam reais, essas criaturas são tão fotorrealistas quanto deveriam ser” , disse Mendes. “Estamos trabalhando com a melhor equipe de efeitos visuais do mundo”.

O Charizard representado no filme deixou uma impressão muito boa em nós. Pele texturizada, presas afiadas e uma incrível envergadura nas asas  criam juntos uma imagem mais assustadora, que jamais vimos antes. Esse Charizard em particular tem uma intensidade feroz principalmente em seu olhar, mas apesar de ser intimidador e de aparência realista ele ainda continua sendo um distinto Charizard.

“Charizard pode parecer um dragão, mas não o dragão padrão de um conto de fadas – é um Pokémon estilo dragão – e isso é algo bem específico”,explicou Mendes. “Criar um Charizard realista envolve um balanceamento entre seu lado feroz e carinhoso”.

Tem sido um verdadeiro desafio e acho que nossa equipe de efeitos visuais realmente  se superou. As pessoas estão ficando realmente empolgadas com o que elas vêem”, disse Mendes.

O produtor de efeitos visuais Greg Baxter expandiu o complicado processo de adaptar cada Pokémon para o cinema. “Supostamente é para sentir que as criaturas que você viu em maior parte com cores reluzentes e em estilo de anime estivessem sentadas com você”, ele disse. “(De um Pokémon para o outro] eles tem diferentes texturas – alguns são peludos, outros emplumados ou com pele de serpente. Para cada criatura, nós tomamos um exemplo de animais reais e desenhamos a partir deles. Colocamos todas essas peças juntas para formar algo que pareça o Pokémon. Embora existam criaturas que não existam no mundo real, todas as criaturas utilizadas no filme foram feitos a partir de animais.”

Foto cortesia de Warner Bros. Pictures

Talvez, das pessoas que conversamos, ninguém estava mais empolgado com os Pokémon reimaginados do que Justice Smith, o qual os olhos brilharm quando viu o primeiro Pokémon ganhando vida.

Aquilo foi tão legal”, ele disse com um sorriso, “eu estava vendo como eles iriam se parecer antes do retorno deles (da audição) e isso me fez pensar ‘Eu tenho que conseguir esse trabalho agora’ pois era meu sonho de criança se tornando realidade. Era um Pokémon, mas eles eram tão animalescos.  Era exatamente como eu imaginava quando era uma criança, seus pelos, texturas, escamas e se movendo como animais realmente se movem. Aquilo foi insano – não sei nem como explicar o quão feliz eu estava ao vê-los.

Imaginando Ryme City

Muito de ‘Pokémon: Detetive Pikachu‘ acontece na movimentada Ryme City. Assim como a pegada mais realista dos Pokémon, a cidade possui forte semelhança com algumas das grandes cidades do mundo real.

A cidade é uma mescla estética entre Tokyo e um pano de fundo Londrino, onde boa parte das filmagens aconteceu. As ambientações mais escuras da cidade batem com o tema neo-noir do filme e, como o designer de produção Nigel Phelps explica, são igualmente importantes para realçar os personagens coloridos.

“[Os Pokémon] têm todo tipo de formas, tamanhos e são muito coloridos”, disse Phelps. “Uma das coisas que tentei fazer para ajudar foi criar paletas de cor (os sets de filmagem) relativamente neutros acizentados e preto-e-brancos para compensar com as cores das criaturas”.

A cidade de ponta Ryme City incorpora os Pokémon em sua cultura de forma diferente a outros lugares do Mundo Pokémon. Ao invés de ficar nas Pokébolas, os Pokémon andam livremente pelos lugares e as tradicionais batalhas Pokémon são proibidas por lei.

Ali Mendes iluminou a forma harmoniosa que os Pokémon e humanos interagem em Ryme City. “O relacionamento entre humanos e Pokémon em Ryme City é um pouco diferente do que estamos acostumados a ver, de forma que vivem mais como uma parceria”, ela diz. “Você pode ver um Pokémon trabalhando junto a um pedreiro no plano de fundo. Você pode ver um Machamp direcionando o trânsito. Eles não são tão personificados – ainda são Pokémon -, mas são integrados ao mundo real de uma forma diferente, mais natural”.

Prepare-se para a Batalha

Batalhas Pokémon não são o maior foco em ‘Pokémon: Detetive Pikachu‘, mas fãs que esperam ver estes Pokémon fotorrealistas engajar em batalhas reais serão agraciados. De fato, uma batalha Pokémon 1 x 1 elaborada foi filmada quando visitamos o set.

Na cidade natal de Tim, assim como em outras áreas do Mundo Pokémon, existem batalhas oficiais com regras e regulamentos e os Pokémon escolhem se aliar a humanos para treinar e batalhar. Em Ryme City, no entanto, as coisas funcionam diferente. Batalhas Pokémon são proibidas… Mas isso não impede que as pessoas as façam de forma escondidas em locais subterrâneos. Quando Tim e Pikachu estiverem na arena, Pikachu decidirá entrar de cabeça na batalha, porém a estrutura da partida não será exatamente o que os fãs estão acostumados.

O oponente de Pikachu será o Charizard, que resultará em um confronto entre 2 dos Pokémon mais icônicos de todos. A cauda flamejante de Charizard e seus golpes explosivos certamente criarão visuais deslumbrantes e seu Treinador é igualmente extravagante e excêntrico. Já o escandaloso DJ vestirá um moleton de capuz peludo, com grandes óculos e anéis. Ele deixa sua camisa aberta, revelando uma enorme tatuagem de Charizard em seu peito.

Construindo um Mundo com os Pokémon

Alguns detalhes minuciosos no plano de fundo da arena certamente lembrará aos fãs algumas de suas próprias batalhas dos video-games. Assim como muitos estádios na vida real, a região da arena apresenta um telão enorme, onde poderemos ver frases familiares que saltarão aos olhos de fãs veteranos, como “But it failed!”.

Greg Baxter descreveu uma referência mais sutil ainda às batalhas clássicas do video-game. “Estamos tentando usar as câmeras de forma que as pessoas sintam a referência a alguns dos jogos“, ele disse. “Não é necessariamente o que de fato você esperaria de uma câmera de filmagens, alguns movimentos são meio rápidos, voando através da cena, para tentar atingir uma aparência e fornecer aos fãs o que eles esperariam dessas batalhas nestes momentos em particular”.

Esta abordagem de adicionar referências e retirar inspirações de outros projetos Pokémon – sem copiá-los diretamente – é a parte principal da estética de ‘Pokémon: Detetive Pikachu‘. A designer de figurino Suzie Harman pesquisou extensamente as animações dos Pokémon quando desenhou os figurinos para o filme, conseguindo uma identidade chave ao seu trabalho. Assim, conseguiu uma ideia de como os personagens deveriam vestir suas roupas e os tipos de silhuetas que eles projetariam. Ela tomou um cuidado especial para manter os figurinos sutis o suficiente para parecerem realistas.

“Nós nos afastamos de ‘alguém que se veste para parecer o seu Pokémon’ para que pudesse sentir algo mais real”, disse Harman. ” (…) Lucy tem um Psyduck e ela o complementa. Ela não vestiria amarelo porque o Psyduck é amarelo, então ela veste bege e azul claro para complementar o Psyduck, mas não contrastando muito dele”.

Preparando o palco

Os ambientes imaginativos em ‘Pokémon: Detetive Pikachu” são recheados de maneiras inteligentes de destacar os diferentes Pokémon e objetos.

“Existem certas cenas escritas praticamente inteiras em volta do Pokémon que estaria naquela cena”, Baxter explica. “Há um café onde investimos muito do nosso tempo e, neste café, o Pokémon que serve a bebida é o Ludicolo. E é engraçado porque ele tem um formato estranho que não encaixa muito bem na porta, é difífcil para ele segurar a bandeja. Então, escrevemos certos Pokémon na cena para ajudar”.

Fãs de longa data ficarão empolgados por um set que Newton descreveu. O set mostra as Pedras Evolutivas e é um tipo de exibição à história dos Pokémon, ela diz.

“Então para ter uma grande pedra com uma lua brilhante no centro, ou um relâmpago – é muito legal; Elas parecem ancestrais”, disse Newtwon. “Eu acredito que fãs ficarão tipo ‘Olha aquilo!’. Pessoas que são realmente fãs perceberão estes detalhes no filme”.

As pistas finais

Enquanto estivemos no set de ‘Pokémon: Detetive Pikachu‘, foi divertido aprender o quanto a equipe e seus membros são fãs de Pokémon. Por exemplo, Justice Smith possui um lugar especial guardado para o Pokémon Mandíbula Grande, perfeito para alguém que possui tantos diálogos no filme.

“Minha irmã e eu tínhamos todas as (cartas de Pokémon TCG) originais e eu assistia a série (do animê) todo o tempo, costumávamos jogar o card-game”, ele disse. “Meu Pokémon favorito era o Totodile. Eu tinha um pequeno boneco do Totodile que carregava comigo onde quer que eu fosse, então quando eu consegui esse trabalho, foi como um sonho de infância se tornando realidade.

A estrela Kathryn Newton foi inspirada de forma similar pelas suas memórias de Pokémon.

“Eu fazia parte da série”, ela explicou. “Eu sou uma artista e aquilo na verdade me fez desenhar os personagens de Pokémon, que me encaminhou a desenhar personagens de animê. Hoje eu sou estilista e eu estou muito na área da moda, então é interessante pensar que Pokémon realmente me colocou neste caminho”.

Ouvindo à Newton torna mais fácil imaginar que ‘Pokémon: Detetive Pikachu‘ inspirará muitos fãs também.

“Ver os Pokémon vindo à vida e ter algo próximo a você, onde você poderia tocá-lo, ter um Lickitung lamber realmente o seu rosto… Se você tivesse um Pokémon, isso é como pareceria e é assim que seria sentir isso”, ela diz. “Tim e Lucy são como um recipiente para os espectadores. Se eu fosse o Tim, minha vida seria seria desse jeito; Se eu fosse a Lucy, minha vida seria daquele jeito. É legal dar um pouquinho de vida a esse sonho”.

Você terá que assistir por conta própria para ver todos os Pokémon em Ryme City e ver como a investigação do Detetive Pikachu se desdobrará, com a ajuda de Tim e Lucy – então tenha a certeza de marcar no calendário: dia 10 de maio de 2019! E continue voltando ao nosso site para mais informações sobre o primeiro filme Live Action de Pokémon!

Nícolas Cares
A.K.A. Tsunami Hisoka. Designer gráfico, Ilustrador, Host do podcast e Trainer wannabe. Iniciou a Casa do Carvalho para falar da franquia que tanto ama. Quando sobra tempo, assiste algumas séries e filmes também. Gosta de paçoca.